.

Menu Porto Alegre discute a importância do capital humano

O propósito da ONG Parceiros Voluntários é vivermos numa sociedade sustentável tendo por base pessoas éticas e participativas, disse a presidente Maria Elena Johannpeter, durante sua palestra “Capital humano como base do capital econômico” na reunião-almoço Menu Porto Alegre, realizada nesta terça-feira, 5/12, Dia Internacional do Voluntário. O evento foi promovido pela Associação Comercial de Porto Alegre.

Para que isso ocorra, entende que é fundamental que o capital social nas comunidades seja fortalecido e assim transformar as economias, estruturas sociais e produtivas.  Ressaltou que o voluntário começa uma ação e não sabe qual será o resultado. “Ao interagir estou ajudando a mim mesmo, através do desenvolvimento do outro. Temos que buscar o imaginário, colar nele, pois estou fazendo o que acredito.”

Segundo Maria Elena, trabalhar os valores internos faz despertar na pessoa o seu verdadeiro valor, que a torna mais ativa, socialmente transformadora do mundo ao seu redor. Ela citou quatro dimensões do capital social: valores éticos dominantes em sua sociedade, capacidade associativa, grau de confiança de seus cidadãos e consciência cívica.

Ao calcular hipoteticamente o valor do trabalho de 165.200 voluntários, três horas por mês, 12 meses por ano, recebendo R$ 20,00 cada um, Maria Elena chegou ao resultado de um ano: R$ 118,9 milhões. “Esse é o valor da cidadania positiva.” Ela entende que este caminho não tem fim. “Não existe caminho feito, pois temos que fazê-lo diariamente.”    

A teia social construída ao longo de 20 anos de atividades em Porto Alegre (fundada em 1997) da Parceiros Voluntários está beneficiando sete milhões de pessoas por meio da atitude solidária de 460 mil voluntários, 2.500 empresas, que prestam serviços em organizações sociais conveniadas às Unidades instaladas em 50 cidades gaúchas.