.

Candidato do PSL a prefeito promete redução de secretarias e privatizações

O candidato a prefeito de Porto Alegre pelo Partido Social Liberal (PSL) Fábio Ostermann quer reduzir as atuais 36 secretarias, departamentos e empresas públicas para seis pastas. Com a reforma administrativa todas elas seriam aglutinadas nas secretarias de Gestão, Segurança, Educação, Saúde, Desenvolvimento e Urbanismo e Mobilidade. Além desse enxugamento, ele pretende privatizar uma série de empresas públicas como Carris e Procempa. “Uma organização política com 36 prioridades, na verdade não tem nenhuma.”
Ostermann foi o convidado do último evento da série Fala, Candidato!, promovido pela Associação Comercial de Porto Alegre (ACPA), nesta quinta-feira (11) no Palácio do Comércio, no Centro Histórico. Nesse ciclo de debates cada candidato recebeu as sugestões setoriais do Comércio e Serviços para uma cidade melhor e com um ambiente propício ao crescimento.
O candidato do PSL acredita que as secretarias municipais tornaram-se feudos e que enfrentará forte oposição dos partidos que perderão espaço na máquina pública. No entanto, entende que é preciso uma mudança de mentalidade e apoio da população. “Não vou governar para os partidos, mas para aqueles que pagam os impostos.”
Dos atuais mil Cargos em Comissão (CCs) sua meta é reduzir para 100, que considera um número mínimo para um norte estratégico da administração. Ele está disposto também a enfrentar as corporações dos 16 mil funcionários municipais ativos, reorganizando os processos administrativos internos, tornando a cidade governável. “Vou tirar as amarras da prefeitura sobre o pequeno, médio e grande empreendedor, do cidadão que deseja mais autonomia e promover a liberdade para suas escolhas.”
A primeira ação, caso seja eleito, será uma auditoria completa e profunda nas contas da cidade através da Secretaria de Gestão, composta pelas pastas do Planejamento Estratégico e Orçamento, Administração, Governança e Fazenda. “A pasta de Gestão que estamos propondo administraria também os serviços públicos prestados por departamentos, no intuito de prepará-los para a privatização ou concessão ao setor privado.”

Perfil
Fábio Ostermann, 31 anos, nasceu em Porto Alegre. Em 2003, ingressou no curso de Direito da Ufrgs, envolveu-se no a política estudantil. Em 2009, fez o curso de Liderança para a Competitividade Global pela Georgetown University (EUA) e em Políticas Públicas pela Leadership Academy for Development (Stanford/Johns Hopkins University). Entre 2011 e 2014, fez mestrado em Ciências Sociais, na área de Ciência Política, pela Pucrs. Foi um dos fundadores do Movimento Brasil Livre (MBL), no final de 2013. Também coordenou o Partido Novo (PN) no Rio Grande do Sul. Entretanto, deixou o PN para ingressar no PSL em dezembro de 2015.