.

A marca Grenal é patrimônio dos gaúchos

Durante a reunião-almoço Menu Porto Alegre realizada nesta terça-feira, 24/4, no Salão Nobre do Palácio do Comércio, os presidentes do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, Romildo Bolzan Jr., e do Sport Club Internacional, Marcelo Medeiros, ficaram unidos para contar como dois clubes de futebol de Porto Alegre tornaram-se multicampeões mundiais. O mediador do encontro foi o jornalista da Bandeirantes, César Cidade Dias. O evento foi promovido pela Associação Comercial de Porto Alegre. 

Ambos concordaram que a rivalidade Grenal beneficia a todos os gaúchos e deveria ser melhor aproveitada para fomentar negócios e turismo em Porto Alegre. Bolzan lembrou que temos dois dos melhores estádios do Brasil, enquanto Medeiros completou que Grenal é uma marca de Porto Alegre e deveria ser melhor utilizada como um patrimônio.”

Segundo Medeiros, a rivalidade tornou Porto Alegre a Capital do Futebol. “O Internacional é grande time porque tem um rival à altura como o Grêmio.” Ele acrescentou que o torcedor é movido pela paixão e nos momentos difíceis se aproxima do clube.

Os dois clubes disputam o mesmo mercado, patrocinadores e torcida. “Somos muito semelhantes, quase iguais. Disputar o mercado da paixão não é fácil. Agora, até as famílias estão divididas, enquanto antigamente todos torciam pelo mesmo time. Então, respeito o Inter, mas minha emoção, meu coração, são do Grêmio”, revelou Bolzan.

Para ele, o grande desafio é a gangorra. “Temos que acabar com isso. No Rio Grande do Sul temos a cultura da acomodação. Ambos precisam ser sempre competitivos, independentemente de se um está melhor ou pior.”   

Medeiros assumiu a presidência do Internacional em janeiro de 2017, num dos momentos mais difíceis de sua história, quando a equipe caiu para a Série B.

Sua primeira promessa foi cumprida:  O Inter está na série A.  Marcelo Medeiros traz no DNA a tradição da família de presidentes históricos do Inter. O avô, Afonso Paulo Feijó, presidente em 1945 do Rolo Compressor, o tio, Marcelo Feijó, que comandou o clube entre 1978 e 79 e do pai, Gilberto Medeiros, esteve à frente do Inter entre 1986 e 87. Bolzan apresentou números estimulantes de sua gestão. A receita com os 90 mil sócios foi de R$ 45 milhões, em 2016, R$ 66 milhões, 2017, e a projeção para 2018 é de R$ 73 milhões. “Estabelecemos um relacionamento de confiança com a torcida.”  

Na loja fora do eixo central de Porto Alegre, localizada na Arena, o faturamento chegou a R$ 21 milhões em 2017 e deve atingir R$ 25 milhões, em 2018. Bolzan calcula em 200 mil os frequentadores do estádio durante todo o ano, os mesmos que consomem os produtos com a marca do Grêmio.